segunda-feira, 18 de junho de 2012

Atividade: processo de Independência do Brasil


1 - (MACKENZIE) “A Independência brasileira é fruto mais de uma classe do que da nação tomada em seu conjunto”. (Caio Prado Jr)
Identifique a alternativa que justifica e complementa o texto.
a) A Independência foi liderada pelas camadas populares e acompanhada de profundas mudanças sociais.
b) O movimento da Independência foi uma ação da elite, preservando seus interesses e privilégios.
c) Os vários segmentos sociais uniram-se em função da longa guerra de Independência.
d) Os setores médios urbanos comandaram a luta, fazendo prevalecer o modelo político dos radicais liberais.
e) A aristocracia rural não temia a participação da massa escrava no processo, extinguindo a escravidão logo após a Independência.

2 - (PUC–PR) A Inglaterra pressionou Portugal para que este reconhecesse a independência do Brasil, o que proporcionaria o reconhecimento por outras potências europeias. Para fazê-lo, Portugal exigiu e o Brasil assinou um tratado em que:
a) estabelecia que somente os portugueses poderiam futuramente fixar-se no Brasil como imigrantes.
b) o Príncipe D. Miguel ficava reconhecido sucessor de D. Pedro I no trono do Brasil.
c) se comprometia a abandonar a Província Cisplatina ou Uruguai.
d) pagava 2 milhões de libras esterlinas como compensação pelos interesses lusos deixados em sua antiga colônia.
e) estabelecia um tribunal de exceção para julgar os portugueses que se envolvessem em delitos no Brasil.

3 - “... quando o príncipe regente português D. João chegou de malas e bagagens para residir no Brasil, houve um grande alvoroço na cidade do Rio de Janeiro. Afinal era a própria encarnação do rei [...] que aqui desembarcava. D. João não precisou, porém, caminhar muito para alojar-se. Logo em frente ao cais, estava localizado o Palácio dos Vice-Reis”. (Lilia Schwarcz. As Barbas do Imperador). O significado da chegada de D. João ao Rio de Janeiro pode ser resumido como
a) decorrência da loucura da rainha Dona Maria I, que não conseguia impor-se no contexto político europeu;
b) fruto das derrotas militares sofridas pelos portugueses ante os exércitos britânicos e de Napoleão Bonaparte;
c) inversão da relação entre metrópole e colônia, já que a sede política do império passava do centro para a periferia;
d) alteração da relação política entre monarcas e vice-reis, pois estes passaram a controlar o mando a partir das colônias;
e) imposição do comércio britânico, que precisava do deslocamento do eixo político para conseguir isenções alfandegárias.

4 - A transferência do governo português para o Brasil, em 1808, teve ligação estreita com o processo de emancipação política da colônia porque:
a) introduziu as ideias liberais na colônia, incentivando várias rebeliões.
b) reforçou os laços de dependência e monopólio do Sistema Colonial, aumentando a insatisfação dos colonos,
c) incentivou as atividades mercantis, contrariando os interesses da grande lavoura.
d) favoreceu os comerciantes portugueses, prejudicando os brasileiros e os Ingleses (gados ao comércio de importação).
e) lnstalou no Brasil a estiutura do Estado português, reforçando a unidade e a autonomia da colônia.

5 - A luta para construir a autonomia política do Brasil contou com várias rebeliões, em que se destacaram reflexões sobre a questão da escravidão, que tanto atingiu a nossa história, Os escravos foram decisivos para a produção da riqueza social e sofreram com a exploração política e física dos seu senhores. Sobre a luta contra a escravidão no Brasil, podemos afirmar que:
a) não houve resistências dos grandes proprietários, preocupados apenas com os lucros da exportação de seus produtos.
b) a Revolta dos Alfaiates, na Bahia, mostrou-se contra a escravidão e teve apoio da população mais pobre de Salvador,
c) todas as rebeliões políticas do século XVIII foram claramente contra a escravidão; sobretudo, as que ocorreram em Pernambuco.
d) a vinda das ideias liberais para o Brasil em nada contribuiu para o fim da escravidão no século XIX,
e) o fim do tráfico em 1850 não teve relação com a luta contra a escravidão, não abrindo, pois, espaços para sovas reivindicações de liberdade.

6 - A Conjuração Baiana (1798) diferenciou-se da Conjuração Mineira (1789), entra outros aspectos, porque aquela:
a) envolveu a alta burguesia da sociedade do Nordeste.
b) pretendia a revogação da política fiscal do Marquês de Pombal.
c) aglutinou a oficialidade brasileira insatisfeita com seu soldo,
d) teve um caráter popular, com preocupações, sobretudo sociais.
e) “ficou também conhecida como ‘revolta dos marinheiros”.

7 - A crise do sistema colonial foi uma construção histórica. Muitas rebeliões aconteceram e evidenciaram os descontentamentos dos colonos com as atitudes da metrópole. No Brasil colonial, tivemos:
( ) Revolta dos Mascates, que ameaçou o domínio português com as alianças políticas feitas entre os comerciantes do Recife e a aristocracia de Olinda,
( ) a Inconfidência Mineira, que defendia Influenciada pelas ideias iluministas, o fim imediato da escravidão,
( ) Inconfidência Baiana, em 1798, que contou com a liderança marcante dos grandes proprietários da terra e a participação dos maçons na divulgação das ideias liberais, a Guerra dou Emboabas, que ameaçou o domínio português, no século XVIII, com a ação dos rebeldes que conseguiram o controle e a exploração das minas de ouro.
( ) a Revolução de 1817, com a participação destacada do clero pernambucano e com a defesa de princípios do liberalismo. 
a) V,V,V,V,V
b)V,V,F,F,V
c)F,F,V,F,V
d)F,F,F,F,V
e)F,F,F,F,F

8 - A respeito da independência do Brasil, pode-se afirmar que:
a) consubstanciou os ideais propostos na Confederação do Equador.
b) instituiu a monarquia como forma de governo, a partir de amplo movimento popular.
c) propôs, a partir das ideias liberais das elites políticas, a extinção do tráfico de escravos, contrariando os interesses da Inglaterra. ‘
d) provocou, a partir da Constituição de 1824, profundas transformações na estruturas econômicas e sociais do País.
e) implícou na adoção da forma monárquica de governo e preservou os interesses básicos dos proprietários de terras e de escravos.

9 - Assinale a opção cujo conteúdo está ligado à concretização da emancipação política do Brasil, em 1822:
a) reforço da política de monopólios adotada pelo governo de D. João no Brasil.
b) apoio do rei aos setores liberais da colônia, como no caso da Revolução Pernambucana.
c) política recolonizadora do Brasil adotada pelas cortes portuguesas.
d) desdobramento da Revolução Liberal do Porto na colônia.
e) reação das elites coloniais à permanência do Príncipe Herdeiro de Portugal na colônia.

10 - A Independência do Brasil despertou interesses conflitantes tanto na área econômica quanto na área política. Qual das alternativas apresenta esses conflitos?
a) Os interesses econômicas dos comerciantes portugueses se chocaram com o “liberalismo econômico” praticado pelos brasileiros e subordinado à hegemonia da Inglaterra.
b) A possibilidade de uma sociedade baseada na igualdade e na liberdade levou a jovem nação a abolir a escravidão,
c) As colônias espanholas tornaram-se independentes dentro do mesmo modelo brasileiro: monarquia absolutista.
d) A Guerra da Independência dividiu as províncias brasileiras entre o “partido português” e o “partido brasileiro”, levando as Províncias do Grão-Pará, Maranhão, Bahia a Cisplatina a apoiarem, por unanimidade, a Independência.
e) Os republicanos, as monarquistas constitucionalistas e os absolutistas lutaram lado a lado pela Independência, são deixando que as suas diferenças dificultassem o processo revolucionário.

11 - A Independência do Brasil:
a) rompeu o processo histórico;
b) adaptou a estrutura política do país às conveniências da aristocracia rural;
c) acelerou o processo de modernização econômica;
d) representou um sério golpe na economia escravista;
e) representou um retrocesso político, devido à forma monárquica de governo adotada.

12 - A maior razão brasileira para romper os laços com Portugal era:
a) evitar a fragmentação do país, abalado por revoluções anteriores;
b) garantir a liberdade de comércio, ameaçada pela política de recolonização das Cortes de Lisboa;
c) substituir a estrutura colonial de produção e desenvolver o mercado interno;
d) aproximar o país das repúblicas platinas e combater a Santa Aliança;
e) integrar as camadas populares ao processo político e econômico.

13 - (MACKENZIE) O processo de independência do Brasil caracterizou-se por:
a) ser conduzido pela classe dominante que manteve o governo monárquico como garantia de seus privilégios;
b) ter uma ideologia democrática e reformista, alterando o quadro social imediatamente após a independência;
c) evitas a dependência dos mercados internacionais, criando uma economia autônoma;
d) grande participação popular, fundamental na prolongada guerra contra as tropas metropolitanas;
e) promover um governo liberal e descentralizado através da Constituição de 1824.

4 comentários:

Cida Tozato disse...

Cadê as respostas? Me envie por favor!!!!!!!!!!!!! tozatocida@yahoo.com /
tozatocida@gmail.com

Unknown disse...

cade as respostas velho por favor mim mandem as respostas pelo amor de deus

Claudia Novaes disse...

cade as respostas?

Eliphas Rodrigues disse...

1b
2d
3c
4e
5b
6d
7d
8e
9c
10a
11b
12a
13a