segunda-feira, 23 de julho de 2012

Sugestão de atividade: escravidão


1 - (FATEC) A escravidão indígena adotada no início da colonização do Brasil, foi progressivamente abandonada e substituída pela africana, entre outros motivos, devido:
a) ao constante empenho do Papado na defesa dos índios contra os colonos.
b) à bem sucedida campanha dos jesuítas em favor dos índios.
c) à completa incapacidade dos índios para o trabalho.
d) aos grandes lucros proporcionados pelo tráfico negreiro aos capi¬tais particulares e à coroa.
e) ao desejo manifestado pelos negros de emigrarem para o Brasil em busca de trabalho.

2 - (Vunesp) “No Brasil, costumam dizer que para os escravos são necessários três “Ps”, a saber, pau, pão e pano. E, posto que comecem mal, principiando pelo castigo que é o pau, contudo, prouvera a Deus que tão abundante fosse o comer e o vestir como muitas vezes é o castigo. (André João Antonil, Cultura e opulência do Brasil por suas drogas e minas, 1711)
a) Qual a crítica ao sistema escravista feita pelo autor do trecho apresentado?
b) Indique dois motivos que explicam a introdução da escravidão negra na porção americana do Império português.


3 - (Fafi-MG) Analisando as estruturas econômicas coloniais, o historiador Caio Prado Jr., assim se referiu ao tema da escravidão: “É aliás esta exigência da colonização que explica o renascimento, na civilização ocidental, da escravidão em declínio desde os fins do Império Romano e já quase extinta de todo neste século XVI em que se inicia aquela colonização”
A qual exigência da colonização o autor está se referindo?
a) Ao fato de o litoral brasileiro apresentar imenso potencial mineral e somente os escravos africanos terem a necessária técnica de extração.
b) À definição de uma colonização baseada na plantation, dentro dos padrões mercantilistas da época moderna.
c) À impossibilidade de se utilizar o trabalho escravo dos indígenas, visto que não se adaptaram de forma conveniente ao trabalho compulsório.
d) À especialidade própria das regiões americanas, que estavam a exigir a implantação de um amplo sistema de feitorias destinadas ao comércio dos produtos tropicais.


4 - (UFMG) Leia os versos:
"Seiscentas peças barganhei / - Que pechincha! - no Senegal / A carne é rija, os músculos de aço, / Boa liga do melhor metal. / Em troca dei só aguardente,/
/ Contas, latão - um peso morto! / Eu ganho oitocentos por cento / Se a metade chegar ao porto".
(Heinrich HEINE, apud BOSI, Alfredo. DIALÉTICA DA COLONIZAÇÃO. São Paulo: Cia. das Letras, 1992).
a) IDENTIFIQUE a atividade a que se referem esses versos.
b) Cada uma das estrofes desenvolve uma ideia central. IDENTIFIQUE essas ideias.


5 - (CESGRANRIO) No Brasil, o quilombo foi uma das formas de resistência da população escrava. Sobre os quilombos no Brasil, é correto afirmar que o(a):
a) maior número de quilombos se concentrou na região nordeste do Brasil, em função da decadência da lavoura cafeeira, já que os fazendeiros, impossibilitados de sustentar os escravos, incentivavam-lhes a fuga.
b) maior dos quilombos brasileiros, Palmares, foi extinto a partir de um acordo entre Zumbi e o governador de Pernambuco, que se comprometeu a não punir os escravos que desejassem retornar às fazendas.
c) existência de poucos quilombos na região Norte pode ser explicada pela administração diferenciada, já que, no Estado do Grão-Pará e Maranhão, a Coroa Portuguesa havia proibido a escravidão negra.
d) quase inexistência de quilombos no Sul do Brasil se relaciona à pequena porcentagem de negros na região, o que também permitiu que lá não ocorressem questões ligadas à segregação racial.
e) população dos quilombos também era formada por indígenas ameaçados pelos europeus, brancos pobres e outros aventureiros e desertores, embora predominassem africanos e seus descendentes.




Um comentário:

História para Todos disse...

Resposta Questão 1
Letra D. De fato, a conversão dos africanos em escravos consolidava uma rica atividade lucrativa em que os portugueses tinham a oportunidade de abrir caminho para outro negócio de exploração relacionado à colonização. Além disso, devemos destacar uma justificativa de natureza religiosa (como a presença de muçulmanos no continente africano) que explicava a escravidão como sendo um castigo de Deus dirigido contra os “infiéis” africanos.

Resposta Questão 2
GABARITO A: Realizando a construção de uma alegoria baseada nos chamados “três Ps”, o autor demonstra que a violência era largamente utilizada para se promover o controle da população escrava em terras brasileiras. Em contrapartida, o fornecimento de alimentos e vestimenta para essa mesma população escrava era feita em escala menor, já que o interesse primordial dos colonizadores era explorar ao máximo essa força de trabalho, tendo o menor gasto com a mesma.

GABARITO B: Entre os motivos que explicam a adoção da escravidão negra na colônia podemos destacar a impossibilidade e indisponibilidade dos portugueses em ocupar os postos de trabalho criados pela atividade colonial; e o grande volume de capitais acumulado por meio da obtenção e venda dos escravos africanos que, de fato, constituíam uma segunda atividade econômica lucrativa.

Resposta Questão 3
Letra B. Observando o processo de desenvolvimento da economia colonial, notamos que a opção pelas plantations impõe a utilização de um grande número de trabalhadores em curto espaço de tempo. Desse modo, a escravidão africana coloca-se como importante solução, tendo em vista que os portugueses dominavam vários entrepostos no continente africanos, desde o século XV, e poderiam fomentar outra atividade comercial lucrativa com a venda de escravos para a colônia.


Resposta Questão 4
GABARITO A: O texto faz referência ao processo de obtenção de escravos na costa africana.

GABARITO B: Na primeira estrofe, observamos a descrição da negociação feita para a obtenção de escravos, tendo especial destaque o vigor dos negros obtidos no litoral africano. Já na segunda parte, observamos que o traficante que fala no poema, quantifica a alta lucratividade que terá se metade dos escravos capturados chegarem vivos até à colônia.


Resposta Questão 5
Letra E. Apesar de terem a predominância dos africanos, os quilombos também foram de grande importância para a formação de espaços onde figuras marginalizadas da sociedade colonial fossem agrupadas. Nesse sentido, observamos a existência de uma população diversificada no interior dessas comunidades formadas à margem da lógica colonial.