quinta-feira, 25 de novembro de 2010

A crise religiosa e o poder da Igreja Católica.

Martinho Lutero e João Calvino não foram os primeiros a tentarem mudar o comportamento dos representantes da Igreja Católica. Ainda durante o ápice da Igreja, John Wyclif, inglês e Jan Hus, Boêmio, atual República Tcheca, combatiam certos abusos da Igreja, eram chamados de hereges.
- Principais aspectos debatidos:
- Venda de cargos eclesiásticos (relativo ao clero) a pessoas que não tinha vocação religiosa;
- O luxo e riqueza em que viviam os membros do alto clero;
- Despreparo intelectual de muitos membros do Clero;

Os motivos dessa insatisfação foi agravado devido a ascensão da burguesia e o fortalecimento do poder dos reis, cujo interesse esbarravam-se nos interesses da Igreja.
- Burguesia: desejava aumentar seus lucros, porém isso era condenado pela Igreja, mesmo sendo dona de vastas extensões de terra e incontáveis tesouros;
- Reis: aumentar seu poder político e econômico, porém esbarrava-se também no imenso poder exercido pela Igreja na população e ate mesmo em parte dos nobres.
A Reforma Luterana:
- Uma pratica bastante comum na Idade Média era a venda de Indulgências (perdão dos pecados), porém, durante o papado de Leão X, essa pratica tomou proporções gigantescas para a sociedade da época. O dinheiro arrecadado era todo investido na construção da Basílica de São Pedro (Obra do Renascentista).
- Martinho Lutero era um padre/monge da Saxônia (região da Alemanha atual) e não se conformou com esse abuso praticado, criticou 95 pontos de abusos da Igreja e colou essas críticas na Catedral de Wittenberg.
- A reforma teve início, pois Lutero não retirou suas críticas e oi considerado herege pelo Papa além de ser excomungado.
- Pontos principais da reforma de Lutero:
- Justificação pela fé: o homem não precisaria de boas obras para ser salvo, somente a fé o levaria para o céu;
- Sacerdócio universal: a bíblia é a única fonte de fé, e o homem não precisa de ninguém para interpretá-la, todos os crentes podem interpretá-la por si mesmo;
- Negação da infalibilidade (livre de erros) da Igreja Católica: a tradição da Igreja não trás a salvação;
- Outros pontos importantes da reforma eram; não aceitação dos santos e santas, adoração de imagens, autoridade do papa, hierarquia da Igreja e a manutenção de somente 2 sacramentos, o batismo e a eucaristia.

João Calvino – expansão da reforma
- o calvinismo tem como base a doutrina de Lutero, porém existem algumas diferenças essências entre as duas teorias:
- Para João Calvino o homem já estava Predestinado, ou seja, o homem já nascia com seu destino traçado.
- Para Calvino a fé não salvava, porém era um indicativo da graça divina;
- Outro aspecto importante da doutrina calvinista era que o homem não podia se salvar, porém, existiam maneiras de ele tentar identificar seu destino. Se o homem tivesse prosperidade econômica significava que ele era virtuoso e tinha grandes chances de obter a salvação.
- De acordo com a região em que se expandiu o calvinismo, este recebeu outros nomes:
- Huguenotes na França, Puritanos na Inglaterra e na Escócia presbiterianos.
Rei Henrique VIII e o Anglicanismo:
- Os motivos das reformas de Lutero e Calvino foram, sobretudo religioso, porém na Inglaterra o motivo principal foi Político.
- o rei Henrique VIII queria expandir seus poderes político, porém esbarrou na força da Igreja Católica. Henrique buscou uma maneira, motivo, para romper relações com a Igreja Católica e não perder popularidade entre seus vassalos. Utilizou-se de seu casamento para romper politicamente com a Igreja Católica.
- O ato de supremacia aprovado pelo congresso inglês tornou o Rei britânico como chefe político e religioso da Inglaterra.
- No campo religioso a Igreja Anglicana não difere muito da Igreja Católica Romana, no início a única diferença era que o chefe da Igreja anglicana não era o Papa Romano e sim o Rei inglês.

A Contra-Reforma

- Em resposta as ações sofridas pela Igreja, os membros do Clero se reuniram no Concílio (reunião de cardeais) de Trento com a finalidade de debater sobre o avanço do protestantismo e as práticas religiosas, políticas, econômicas e sociais da própria Igreja.
- As decisões do Concílio teve como principal motivo reafirmar o poder da Igreja e sua importância para a sociedade.
- O concílio também negou as mudanças dos reformistas luteranos e calvinistas;
- confirmou os 7 sacramentos;
- Culto à Virgem Maria e aos santos;
- Reafirmou a Fé e as boas obras.
Mas o Concílio de Trento não reafirmou tudo o que o clero fazia, também criticou ações internas e se fez rever algumas medidas tomadas durante a História da Igreja.
- Condenou a corrupção interna, venda de indulgências, de cargos eclesiásticos e relíquias.
- Todas essas ações não foram proibidas, mas sim controlada por autoridades Eclesiásticas.
- Outra ação importantíssima para o período foi a criação de seminários para formação de padres, ensinando a doutrina e a forma de vida que deviria seguir um membro do clero.
- Este concílio fortaleceu tanto a Igreja Católica entre os católicos e a divisão entre os cristão.
Ações da Igreja na Contra-Reforma:
- Expandir a Fé crista além da Europa: A Ásia, África e América foram catequizadas pelos cristãos católicos europeu, sobretudo pelos jesuítas, uma ordem religiosa criada para este fim;
- Reativação do Tribunal do Santo Ofício: este tribunal era o guardião da fé católica, tudo na sociedade deveria passar pela censura da Inquisição.
- Criação do Índice dos Livros ProibidosINDEX – Lista de livros proibidos pela Igreja;
- Publicação do Catecismo: resumo da doutrina católica.
Essas medidas tiveram maior força na Península Ibérica onde a Igreja teve apoio dos Reis e de Nobres ricos.
- Conflitos entre protestantes e católicos:
- De acordo com a religião do rei do Estado, todos os vassalos deveriam seguir sua religião, onde o rei era Protestante os católicos eram perseguidos e vice-versa.
- Noite do Massacre de São Bartolomeu: este conflito entre católicos e huguenotes culminou na morte de 3 mil protestantes a mando da mãe do Rei francês Carlos IX.



Por Eliphas Bruno

Um comentário:

História além dos livros disse...

Esquema feito para facilitar o entendimento dos alunos sobre o assunto!